terça-feira

Adorei este continho que acabei de escrever aí embaixo.... mesmo não sendo essa a ideia que faço do Natal!

NATAL

Calçou os sapatos velhos e saiu para o trabalho. Neste ano, ia pedir demissão. Estava de saco cheio de ser Papai Noel.

SEGUNDA VISÃO

Acordou sorrindo, e ficou pensando naquela mulher maravilhosa do sonho...

De repente, quase cai da cama, ao se dar conta de que que a mulher era a mesma que estava dormindo ali ao seu lado...
Quando deu FÉ DE de si, já estava FEDEndo...
Ligou só para pedir uma pizza, mas gostou tanto que duas semanas depois comeu a atendente também.

segunda-feira

Tinha medo do escuro, mesmo assim apagou a luz do quarto. Assim o rapaz não veria a enorme cicatriz na sua coxa esquerda.
Vermelho era a cor preferida da esposa, e também da amante. Ele não entendia como duas pessoas podiam ser tão iguais, e ao mesmo tempo tão diferentes.
Entrou no livro e nunca mais saiu de lá. Os amigos sentiram saudades, mas um dia acabaram esquecendo o otário.
Naquela noite, pela primeira vez, ela tomou a iniciativa... Fez o marido gozar como nunca!
Chegou do futebol com os amigos e, como sempre, plantou-se diante da TV. Naquela noite, esperou em vão que a escrava lhe trouxesse a cerveja.

sábado

Peralta, enfiou a mão por debaixo da saia da amiga da mamãe. Apanhei feio, coitadinho. Maldade! A tal vizinha nem achou tão ruim assim...

terça-feira

Masturbou-se pensando em Lenita, em seus peitos enormes... E ela estava bem ali, dormindo ao seu lado!
Não sabia ler, nem queria aprender... De que lhe serviriam as letras, se o mais necessário estava lá dentro, escondido sob o colchão?

VIGÍLIA

Não dormiu naquela noite, nem na seguinte; na terceira noite, cochilou, e foi quando a mãe se foi...

sexta-feira

Viu a mãe ser atropelada e morta por um caminhão, e sentia um arrepio na espinha toda vez que lembrava que por muito pouco a vítima não tinha sido ele...

sexta-feira

No sonho, ia com oitenta. Ia morrendo de medo. Acordou lamentando: se soubesse que era apenas um sonho, tinha arregaçado...

quinta-feira

Ficava sem calcinha o dia todo. Todo dia, mesmo quando era feriado...
Toda vez que passava por ali, fazia duas coisas: primeiro, piscava para a estátua do general bigodudo; depois, coçava o saco...
Deixava a TV ligada a noite inteirinha. Pagava um pouco mais por isso, mas, pelo menos, não se sentia tão sozinha...
Não era bonita, não; mas sabia fazer um café que vou te contar!

segunda-feira

...

Durante a apresentação, roubou a cena. E um celular também...

...

Não sabia se pintava as unhas de azul ou de vermelho. O marido sugeriu branco, e foi quando a briga começou pra valer...

RUA DAS PALAVRAS

Sempre odiara os livros, as palavras. Até o dia em que, na miséria, teve que usar jornais velhos como cobertor...

domingo

...

Esperou o telefone parar de tocar, só então tirou o aparelho do gancho e disse alô. Ninguém entendeu patavinas, mas aquilo era o de menos. Havia outros mistérios maiores rondando o universo.

FAXINA

Quando o marido pegava no sono, ela se levantava ia lavar o banheiro, geralmente todo vomitado... Lavava com as próprias lágrimas.

quarta-feira

...

Abriu ao léu a Bíblia à procura de respostas para as suas tristezas, para as suas dúvidas... Então deu de cara com as palavras  "frêmito" "gleba" e "malogro". Oh, Deus, o  que elas significariam?!?

AFICCIONADA

Sabia que o livro era maravilhoso, então o leu do fim para o começo. Assim não ficaria triste quando a história acabasse...

terça-feira

FESTANÇA

Dançou com uma, com duas, com três... Bêbado, dançou com todas as árvores da rua!

O PODEROSO CHEFÃO

Naquela noite, cansado do amadorismo da esposa, não pensou outra vez: dispensou-a e contratou os serviços de uma profissional...

...

Detestava quando o sabonete caía, pois era sempre ele quem tinha que juntar. Mesmo quando era o primo quem deixava o maldito cair...

...

Acordou com um tesão tão grande que não cabia na cueca...

segunda-feira

...

Era tarde... da noite! Felizmente ainda havia alguns segundos para tentar reparar seu erro...

sexta-feira

VINGANÇA SUJA

Bebeu mais um gole de vinho e, sorrindo, olhou de novo para o retrato que acabara de retirar da gaveta: Amanda o havia abandonado... mas as baratas haviam feito cocô bem nos olhos dela; bem feito!

segunda-feira

LAVANDO A ALMA

Não via a hora de chegar em casa, se trancar no banheiro por duas horas - e comemorar por ter sobrevivido mais um dia naquele emprego dos infernos!...

sábado

FAZ-DE-CONTA

Não, não gosto de bater. Muito menos de apanhar. Prefiro fazer sexo de mentirinha... hehehe...

DISCOVERY

Disse que, daquela vez, queria um sexo bem selvagem. O namorado fechou a cara. Mandou que ela fosse procurar um elefante, ou quem sabe um leão...

OBJETO DO DESEJO

Alvoroçada, ela segurou o embrulho em formato cilíndrico. Nem desconfiava do que se tratava. O marido apenas sorria: viajaria tranquilo, da próxima vez...

TRAGÉDIA

A amante disse pra ele que era o rouxinol - e não a cotovia - o responsável por aquele barulhinho lá fora... Na verdade era a esposa - armada, descabelada e completamente enfurecida!

domingo

A ÚLTIMA PALAVRA (miniconto refundido)


"Sueda!", disse a mãe ao sair. O menino tentou se concentrar na TV – mas como fingir que não havia entendido a palavra dita assim ao contrário?

ACHADO & PERDIDO (reescrito)

Escondeu-se dos outros, de si mesmo. Escondeu-se o melhor que pôde. Um dia, no entanto, acabou encontrado – estava bem pertinho da carteira do pai!

segunda-feira

DE OLHOS BEM FECHADOS

Abriu os olhos, mas a segunda-feira ainda o encarava feroz. Tornou a fechá-los, e então teve outro soninho povoado de mil e duzentos sonhos...

FOME MIL

"Só acredito vendo!" gritou alguém no meio da algazarra.
"Não seja por isso!", disse ela. E, descendo a saia, mostrou para a peãozada faminta a quentinha tatuada em sua bundão...

domingo

SABORES DE DOMINGO

Estavam vendo TV com as crianças quando ele segredou algo no ouvido da esposa e ambos deixaram a sala. Pedrinho, morto de contente, jurou que os pais tinham ido fazer pipoca...

CAPITALISMO SELVAGEM

Encontrou uma florzinha murcha dentro do livro de poesias que ganhara do namorado. Fez cara feia: preferia que fossem dez reais...

GUERRA

Cansado de reclamar em vão contra as calcinhas da esposa, ele partiu para o ataque: passou a pendurar também suas cuecas no banheiro...

COMPULSÃO

Não pensava só em sexo. Às vezes, pensava na esposa também...

sábado

NENHUMA BRINCADEIRA

Sentia-se como uma boneca, esperando inflar-se com o amor do namorado...

UM MARIDO TÍMIDO

A boneca inflável estava ali, esperando num canto... Quando ele se atreveria?

A CARA DO AMOR

Estavam casados há dez anos. Mas todo mundo botava vinte, vinte e cinco...

S.O.S AMOR

Não queriam, mas sempre acabavam brigando. Então decidiram: casaram-se o mais depressa possível, antes que todo o amor acabasse e cada qual seguisse para o seu lado em definitivo...

SORRINDO PARA O AMOR

Beijou-a na boca como há muito não o fazia. Para ser mais preciso, desde ela arrancara os últimos dois dentes e pusera, toda faceira, aquela prótese carésima...

SEGREDO DE UMA MULHER

Esperou o marido bêbado pegar no sono, então levantou-se e foi fechar a torneira do banheiro que ele havia deixado gotejando...

SEGREDO DE UM HOMEM

Esperou a esposa ranzinza pegar no sono, então foi para a sala ver aquele filme de amor que sua amiga de trabalho havia lhe emprestado...

quinta-feira

TRAGÉDIA

A amante disse pra ele que era o rouxinol - e não a cotovia - o responsável por aquele barulhinho lá fora... Mas era ela - a esposa - armada, descabelada e completamente enfurecida!

SÓ ROCK'N'ROLL

Há três meses e meio não fazia sexo. Desde que havia parado de beber...

DE MAL A PIOR

Cantava MAL... Mas não dizem que quem canta seus MALes espanta?

"AUTA"

Em tempos de "Barbies", preferiu ser ela mesma!

LEVE & SOLTA

Lá se foi ela, ao sabor do vento... Não era uma folha -  seu nome era Liberdade!

A OUTRA

Disse para a amante que ia ao banheiro. Na verdade, foi ligar para a esposa...

quarta-feira

OBJETO DO DESEJO

Alvoroçada, ela segurou o embrulho em formato cilíndrico. Nem desconfiava do que se tratava. O marido apenas sorria. Viajaria tranquilo, da próxima vez...

DISCOVERY CHANNEL

Disse que, daquela vez, queria um sexo bem selvagem. O namorado fechou a cara. Mandou que ela fosse procurar um elefante, ou quem sabe um leão...

FAZ-DE-CONTA

Não, não gosto de bater. Muito menos de apanhar. Prefiro fazer sexo de mentirinha... hehehe...

O SÁDICO

Gostava de bater na cama. 

Às vezes, pra variar, batia também na mulher...

NÃO É TÃO SIMPLES COMO O NOME DAQUELA CANÇÃO SERTANEJA!

Entre o beijo e o tapa, preferi o último. Calma, não sou masoquista. Você também faria isso, se estivesse no meu lugar...

segunda-feira

CRÔNICA VAMPIRESCA

Detestava Hemingway por causa de um único livro: "O Sol Também se Levanta".

ATÉ O FIM

Acendeu o último cigarro. Não que ele tivesse resolvido parar de fumar, mas porque seria atropelado e morto dentro de alguns instantes...

AMOR FATAL

"Disparou" veneno para atingir o namorado... Cega de ódio, não viu que o coração dela estava bem no meio!

quinta-feira

COLISÃO

Ela abriu-se para o amor... e João emburacou!

HAPPY BIRTHDAY

Fez 50 anos e convidou 50 pessoas para um churrasco no quintal. Apareceram apenas 15, mas a aniversariante não entristeceu. Fez de conta que estava  só debutando...

LOBINHA

Queria porque queria o chapeuzinho vermelho da outra. Então a mãe puxou o dinheiro e o "devorou"...

À ESPERA

Durante o jantar, ela nada disse. Na cama também não. Mas na manhã seguinte, nem todo o açúcar do mundo seria capaz de adoçar aquele cafezinho preto e amargo...

ANTES E DEPOIS

Sabia aonde queria chegar... mas o que queria mesmo era saber de onde estava saindo!

O OUTRO LADO DA PORTA

Ela acendeu um cigarro, bebeu meio copo de vinho e sentou-se de pernas abertas:
- Agora tenho dezoito e ninguém manda mais em mim!

EQUÍVOCO

Escrevia contos para passar o tempo. Acabou passando.

ASAS DA VIDA

Sorrindo, pulou do banquinho da praça. A dor não foi nada, em comparação com o salto que deu do décimo andar -  anos mais tarde...

NEGÓCIOS DO AMOR


Tinha o dobro da idade dela...
- E o décuplo da minha conta bancária!

EPÍLOGO


"Sueda!", disse ela ao sair. Ele não entendeu - ou fingiu não entender - a  palavra dita assim ao contrário... E então sorriu com inocência.

terça-feira

ALMA HETEROGÊNEA

Não entendia uma coisa na esposa; já ela não conseguia entender duas nele...

VALE A PENA VER DE NOVO?

Para surpreender a esposa, foi direto  em seu ponto fraco: repetiu com ela a cena de amor que vira por acaso na novela das oito... A mulher detestou: sabe aquele prato delicioso que você come e que incrivelmente já não consegue ter o mesmo sabor do primeiro?

HISTÓRIA

Todos os amigos acreditavam que mulher dele era mesmo uma santa, e então, de novo, ele foi logo inventando história - dessa vez que havia tropeçado no brinquedo das crianças; apenas uma fatalidade...

O TAMANHO DA FÚRIA

Como a chuva não passasse, e ele estivesse louco pra sair pro bar, ficou estressadíssimo e descontou toda a sua raiva escrevendo dezenas palavrões cabeludos no diário de capa rosada que mantinha escondido, desde que era só um garotinho...

O RUIM DA ESTAÇÃO

O frio até que dava pra suportar - o que não estava aguentando mais era ter que dormir abraçada ao marido toda noite, a noite to-di-nha!

ALÉM DAS PALAVRAS

Jamais se diziam que se amavam, e nisso (acreditem!) consistia todo aquele seu lindo e grande amor...

segunda-feira

O CARRASCO

De uns tempos pra cá, sempre que transavam, ele pedia pra ela enfiar na cabeça um saco preto parecido com aquele que o carrasco coloca pra não ser reconhecido pela vítima. Ela relutava um pouco - o maldito saco a sufocava bastante! - mas de um jeito ou de outro acabava concordando com o desejo descabido do marido... Até que ela começou a desconfiar que aquilo podia muito bem se tratar de qualquer outra coisa, menos do que de um simples fetiche. E então teve uma ideiazinha pra lá de maluca...

quinta-feira

VAI-E-VEM

Riscou o fósforo e ateou fogo ao velho colchão onde vivera tantas noites de felicidade ao lado de Joaquim... Tinha ali um dinheirinho escondido, e agora – novo marido, novo colchão!

sexta-feira

SEXÃO CORUJA

Foi ouvir o canto da coruja e correr alucinado para acordar a esposa no quarto ao lado. E, como sempre, eles fizeram aquele sexo superbizarro!

terça-feira

MÃENSTRA

Disse na delegacia que não tinha a intenção de matar, e que só confudira o bebê com a sacola de lixo da véspera...

domingo

VELHA FADA

Releu o velho conto infantil, agora trinta e tantos anos depois. E morreu de inveja da vovozinha, a única que afinal foi comida na história toda...

quarta-feira

NA CAMA COM POESIA

O pior não era o sexo que ela mal sabia fazer... Insuportáveis mesmo eram aqueles poemas todos que ele tinha que aturar!

DE FRENTE PARA O PERIGO

Não voltou mais atrás... Apesar do perigo, preferiu sentar ali pertinho daquele fogoso motorista!

MOTIVAÇÃO

Naquela manhã, sentiu que acordara para vencer. Sua certeza só aumentou quando, ao sair para o trabalho, conseguiu atravessar a pequena rua onde morava sem pisar num único cocô de cachorro...

domingo

SOZINHO

Às cinco da manhã, desligou o computador. Era 12 de junho, mas, pra ele, aquele seria como um domingo qualquer...

sexta-feira

DIVERSÃO

Trancou-se no escritório e, sorrindo, enfiou a mão no bolso do paletó. Em seguida, pegou o telefone. Só queria ver a cara da esposa quando soubesse que ele lhe roubara a calcinha depois do sexo matinal...

JOGO DA VIDA

Era o seu passatempo preferido, mas não foi num cruzamento de palavras que ele encontrou o sinônimo de "expirar", com seis letras...

FIM

Não houve lágrimas... Nem palavras... Somente a faca!

TEMPOS MODERNÍSSIMOS

Casou-se com Pedro, noivou de Fred, namorou Lisandro, ficou com Deodato... E quando todo o mundo achava que ela havia sossegado o facho, eis que finalmente ela deu pro Alencar!

UM TRISTE AMANHECER

Quando apagou-se a última estrela, ele finalmente resolveu pôr fim àquele suplício todo que tivera início ao anoitecer. Se Estela não o queria mesmo, ele não ia mais insistir...

quarta-feira

HETEROGÊNESE

João e Maria, o som e a fúria, o besouro e a flor... Por que sempre antes o masculino, e só depois o feminino? A explicação, segundo aquele filósofo de meia tigela, remontava ao princípio da história do mundo: Adão e Eva, Eveadão... 

A SANGUE FRIO

Recusou anestesia. Queria sentir o amor, não importava o quanto viesse a doer...

terça-feira

SUPERFATURA

Dessa vez não precisou tatear no escuro, à procura do interruptor. O amante esquecera a mulher acesa, ao sair do quarto às pressas...

DESCOBRIMENTO

Arrumou-se e perfumou-se toda para o namorado, que não apareceu nem telefonou dando outra de suas desculpas esfarrapadas. Foi naquela noite que ela entrou pela primeira vez numa sala de bate-papo usando um nickname bem picante...

ACHADO & PERDIDO

Escondeu-se de si o quanto pôde. Um dia, acabou se encontrando... Estava bem pertinho da carteira do pai!

A HORA MARCADA

Sentou-se na cadeira disposto a só sair dali quando escrevesse um grande conto, ou um grande poema. Ao final de algumas horas, havia preenchido várias páginas com o próprio nome...

ENTRE O BEM E O MAL

Não pisou na flor. Mas também não jogou água sobre ela...

ENSAIO DE PERDÃO

Abriu a porta de casa; seu coração, entretanto, ainda continuava com o cadeado...

O DIA SEGUINTE

Abriu os olhos preguiçosamente, achando que fosse segunda-feira. Mas era terça. Mesmo assim ele decidiu ficar curtindo sua ressaca...

segunda-feira

SANTO REMÉDIO

Depois que se separou, sempre acordava com o membro enrijecido. Um dia, não aguentou mais. Temia que estivesse gravemente enfermo, e então reatou com a mulher...

METAMORFOSE

Dera-se o prazo de dois meses para arranjar marido. Findo este prazo, e não obtendo sucesso na empreitada, deitou-se como uma morta bem no meio do vasto jardim de sua casa. Pouco tempo depois, transformou-se numa flor esquálida, totalmente coberta de espinhos...

A MULHER E OS BICHOS

Criava galinhas. Patos. Perus. Um vez, na calada da noite, surrupiaram-lhe um franguinho de nome Justino. Chorou três dias seguidos, mas no quarto dia, decidida, deu o maior festão para os seus familiares e amigos. Não sobrou uma ave viva no terreiro. E ninguém ali com a barriga vazia. Inclusive o descarado e sorridente ladrão...

MARASMO

Não era necessário mentir para o marido. Muito menos contar a verdade...

domingo

OVAÇÃO

O goleiro defendeu todos os gols, mas, no finalzinho da partida, tomou uma bolada daquelas bem naquele lugar... No dia seguinte, um jornaleco local estamparia na primeira página uma foto do craque com a seguinte legenda: "Com as bolas todas!". E não só os felizes torcedores do time campeão, mas todos na cidade riram-se muito do duplo sentido da mensagem...

ALTA TENSÃO

Toda noite ela chegava acesa que nem uma lâmpada incandescente... E, sem freio, consumia toda a minha energia!...

SR. MISTÉRIO

Nada sabia sobre ele, exceto que era seu marido...

EQUACIONANDO

Tinha quase o dobro da idade da esposa. Mas como tudo ali era dividido por dois...

sábado

BODAS

Naquela noite, pela primeira vez, ele esqueceu de usar um antitranspirante... Mas ela nem se deu conta disso!

DESASSOMBRO

Uma semana depois do casamento, foram nadar pelados no lago à beira do qual haviam trocado alianças de noivado. Comentava-se com estardalhaço que ali dentro morava uma enorme sucuri – mas e  daí?

TRAVESSURA

Uma vez, quando menino, mijou olhando pra lua. Por incrível que pareça, envergonhava-se disso todas as noites de sua vida...

CRIATURAS

Observou a formiguinha carregando a folha com a maior dificuldade. E só de maldade...

RITUAL

Contou 80 estrelas e parou. Continuaria no próximo ano, quando completasse 81...

sexta-feira

JANDIRA, A COSTUREIRA

Tá bão, tá bão! Infiô mermo a linha na agúia pensano sacanage...

DARK

Ficaram noivos numa noite de sexta-feira 13, à beira de um lago onde suspeitava-se de que morava uma enorme sucuri. Na caixinha, em vez das alianças convencionais, um par de algemas em miniatura...

RELATIVO INSTINTO

Descruzou as pernas. Certo: não esquecera de vir sem a calcinha... Mas como fora esquecer que não era a Sharon Stone?!?

RELATIVA CERA

Depilou o buço – e nunca se sentiu tão mulher! Já o marido não aprovou a mudança – mas cadê que ele quis dizer por quê?!?

RELATIVA NOITE

Em sua primeira noite no prostíbulo, chorou feito uma criancinha a quem tomaram o pirulito. O cliente saiu do quarto perplexo: como aquela danada sabia que era justamente essa a sua tara?!?

quinta-feira

LIÇÃO DE CASA

Lentamente escreve o A, o B, depois o D...
A mãe fala:
“Querida, faltou uma letrinha aí entre o B e o D!”
A menina leva um susto:
“Xiii! Foi mesmo...”
E sorrindo, pergunta:
“Dá uma dica, mãe?”

NOSSO CÉU

“Papai! Papai!”
“O que foi, meu amor?”
“Olhe lá... Tem uma estrelinha piscando pra mim!”

EM SEGREDO

Comprou dois presentes – um para ele e um para ela. As crianças sorriram agradecidas, mas à noite – em segredo – trocaram os presentes. E então foi aquela festa!

quarta-feira

T-ardia V-isão

Quando completou quarenta anos, sabiamente desligou a TV e foi pro quarto ler o primeiro livro que apanhou na estante empoeirada...

UM NOVO AMOR

Abriu o livro na página 80. Na página 79, estava ela – uma florzinha murcha, esquecida...

A ARTE DE PINTAR A VIDA

Branco, preto, vermelho, amarelo... Ele não descartava nenhuma cor e, com um sorriso largo, ia emoldurando a si próprio!...

segunda-feira

SEM PERDÃO

Morto de cansaço, abortou aquele conto minimalista que não conseguia arrematar...

SEM SAL

Naquela noite temperou o frango com açúcar. Dessa vez o marido haveria finalmente de compreender que já não dava mais...

SEM CULPA

Lavou as mãos. Não como Pilatos! Simplesmente como alguém que acabou de usar o banheiro... 

sexta-feira

ISPIS LITTERIS

Contou o conto sem aumentar um ponto.
Achou que havia cometido uma façanha.
Mas foi denunciado por plágio...

TERROR

Havia algumas flores vermelhas no vaso sobre a mesa – e todas elas empalideceram até o talo quando Agenor, ainda com a garrafa debaixo do braço, se precipitou casa adentro berrando que de hoje aquela vaca não passava...

quarta-feira

NECESSIDADE

Tilintou as moedas na caneca. Dessa vez não queria dinheiro... Queria era se mostrar para aquela moça de vermelho que ia desfilando na calçada!

OFÍCIO

Recebeu o dinheiro. O cliente podia ser um coroa horrível, mas o "cara" da cédula lhe sorria que era uma beleza!

AFLIÇÃO

Conversa vai, conversa vem e ele nada de ter coragem de pedir o dinheiro emprestado. O jeito era aceitar outra xícara de café...

CRIAÇÃO

Botou o conto no site e esperou dias, semanas... e nenhum comentário. 
Mas uma noite, lá veio a surpresa:
"Como alguém se atreve a publicar uma bosta dessa?"
Era o vigésimo sexto dia.
No vigésimo sétimo, o contista descansou...

terça-feira

O OUTRO DILÚVIO

Chorou a noite toda, na esperança vã de que suas lágrimas cobrissem o mundo e afogassem de vez aquele desgraçado que lhe fizera tantas juras de amor...

sexta-feira

A EX-VAMPIRA

Mandou extrair um canino cariado. No dia seguinte, ganhou uma vassoura do marido...

TIME IS MONEY

Olhou de novo o relógio. Diacho, por que será que o noivo demorava tanto a gozar?!?

DEVANEIO NA AULA DE HISTÓRIA

"Cleópatra devia ter esses peitões da professora!", pensou ele acariciando o pênis por debaixo da carteira...

NOTÍCIA

Onze horas. Doze anos.Treze facadas...

COISA FEIA!

Casou-se com o Joaquim. Mas toda noite, enquanto ele roncava e babava, ela acessava "homens mais bonitos do mundo"...

O ÚLTIMO ANDAR


Entrou decidida no elevador. Subiria, mas não desceria mais por ele; muito menos por aquela longa escada idiota...

AO SABOR DO VENTO


Desligou na cara dele. E linda, leve e solta, acabou de tomar seu sorvetinho de baunilha...

quarta-feira

PARA SEMPRE

Acenou da janela do trem. Sorria, embora tivesse a  sensação horrível de estar jogando o seu punhado de terra numa cova que fechar-se-ia para sempre...

terça-feira

CASAL 666

Desceu a escada como se descesse direto para as profundezas do inferno. Lá embaixo, todo arrumado e sorridente, o marido a estava esperando...

quinta-feira

À PROCURA DA FLOR

Estão sentados lado a lado no ônibus. Não se conhecem...
De repente, ele se vira para ela e diz:
– Você é a flor mais linda que já vi!
– Obrigada – ela responde, com um sorriso encabulado.
Daí a cinco minutos, ele se vira novamente:
– Casaria comigo?
Dessa vez a moça não diz nada, muito menos sorri; num gesto brusco, se levanta da cadeira e vai se sentar duas ou três poltronas atrás.
Outros cinco minutos, e o rapaz não resiste a se voltar para olhá-la.
A moça, alheia a ele (e talvez ao resto do mundo!), olha fixamente pela janela...
Então começa o alvoroço.
Um magricela lá nos fundos anuncia o assalto, e promete atirar em quem não colaborar.
Os passageiros, feito cordeirinhos, vão entregando seus pertences.
A moça começa a chorar...
O ladrão põe a arma na cabeça dela.
– Passa a bolsa, vai!
O ladrão rouba mais algumas pessoas à frente, salta do ônibus e se escafede na avenida movimentada...
A moça, com os olhos ainda marejando, vai se sentar de novo ao lado do rapaz que a achara bonita.
– Eu fiquei preocupado com você – ele diz.
E fica totalmente perplexo quando ela, limpando as lágrimas, se aninha como um beija-flor em seus braços...

sábado

LOS DIABITOS







Quero beijar sua boca, disse ele. Por quê, disse ela. Porque ela é vermelha, disse ele. Mas você é meu irmão, disse ela. E daí, disse ele. É pecado, disse ela. Quem te falou, disse ele. Todo mundo, disse ela. Eu não ligo, disse ele. Tenho medo de ir pro inferno, disse ela. O inferno é caô, disse ele. Sei lá, disse ela. Ele não existe não, disse ele. Você é um bobo, disse ela. E você tem a boca bonita, disse ele. Bobão, disse ela. Sou mesmo, disse ele. Vai chover, disse ela. Vai, disse ele. E mamãe que não chega, disse ela. Pois é, disse ele. Se ela pegar a gente, disse ela. Bobagem, disse ele. Ela vai brigar, disse ela. Mamãe briga por qualquer coisa, disse ele. Verdade, disse ela. Me abraça, disse ele. Não, disse ela. Só mais uma vez, disse ele. Tá bem, disse ela. Agora me beija, disse ele. Dou um selinho, disse ela. Quero língua, disse ele. Selinho, disse ela. Língua, disse ele. Vou me levantar, disse ela. Eu não vou deixar, disse ele. Me solta, disse ela. Não, disse ele. Por favor, disse ela. Então me beija, disse ele. Só um pouquinho, disse ela. Meu amor, disse ele. Seu chato, disse ela.
.................................................................................
Saiam já da minha cama, disse ela...

sexta-feira

O HOMEM AO LADO

Ele entrou no ônibus e, com tantas cadeiras vazias, veio sentar-se justo do meu lado. Por um segundo nossos olhares se cruzaram e ele sorriu. Eu retribuí a gentileza, e voltei minha atenção para o best-seller que estava lendo.
Li duas ou três páginas do livro, mas não consegui mais me concentrar. O sujeito, ali pertinho, me perturbava… Eu nunca tinha sentido aquilo antes, era algo completamente diferente de tudo que eu já experimentara dentro – ou fora – de uma condução!
Pensei em mudar de cadeira, mas no fundo eu sabia que não era isso o que eu queria... Portanto, resignei-me a fingir que lia o livro, até que um de nós dois saltasse. Ou os dois ao mesmo tempo, quem sabe... Por que não?
Teve uma hora que o braço do estranho roçou no meu – ou talvez tenha sido o meu que roçou no dele, não sei dizer! – e eu quase entro total em desespero. Disparei a suar frio, e meu corpo começou a formigar nas costas, nos braços, no rosto, em tudo quanto é canto!
Para minha decepção, o homem saltou algumas quadras à frente. Arrisquei uma olhada mais indiscreta. Ele aparentava uns quarenta anos, se vestia como um executivo, era muito calvo e ostentava um cavanhaque que necessitava de um retoque urgente...
Quando ele desceu do ônibus, eu suspirei extasiado. Sentia-me como se tivesse acabado de encontrar o que há anos buscava em cada homem que me levava para a cama. Foi uma sensação tão boa, que tive vontade de me levantar da cadeira e ali mesmo cantar, dançar, sorrir, gargalhar...
Mas me contive e esperei. E, mal entrei em meu apartamento, botei uma música agitada e dei o maior espetáculo da minha vida; uma senhora apresentação  coisa de fazer até a Madonna se morder de inveja!

quinta-feira

À PROCURA DE SI MESMO

Era escritor e seus personagens eram uma espécie de alter ego, espelho de si mesmo... Resultado: quando morreu, aos 80 anos, já não tinha tantos leitores – mas, em compensação, era um homem desvendado!

HOMEM X ARTE


Escreveu um poema e um conto e os enviou a um concurso. O poema foi premiado, o conto não.
Dali em diante, só escreveria contos...

CÉU


Maravilhada, a pipa assistiu à queda do avião com seus cento e tantos passageiros...

PRÉ-SOCRÁTICA

Quando inquirida por que comera as próprias fezes, ela disse – com lágrimas caindo – que seu intuito era tão-somente conhecer um pouco mais a si mesma... Seria isto um crime, meu Deus?!?


A ESTRANHA


Apertou a lâmina na mão e olhou-se pela última vez no espelho. Ainda tinha alguma esperança. Mas seus olhos opacos continuaram sem lhe dizer nada...

VINGANÇA


Eu sabia que onze facadas não seriam o bastante. Então não hesitei: dei-lhe muito, muito mais amor!...

O VISITANTE

Ele – o meu visitante – chega em silêncio. Eu nunca ouço o som dos seus passos entrando, até que uma onda de perfume me coloca em alerta. E aí meu coração dispara...
Curioso: faz meses que a gente se encontra – sempre nas terças, às dez para a meia-noite – mas, para mim, é como se fosse ainda a primeira vez. Seria isso o quê? Apenas um desejo proibido... e incontrolável?
Então, de repente, ele irrompe no quarto. Ambos sorrimos, e ele vem sentar-se ao meu lado na cama. Me beija na boca, um beijo faminto e nada comportado.
“Tudo bem com você?”, pergunta ele em seguida.
“Comigo tudo ótimo, e você?
Ele me beija de novo, enquanto me joga na cama com a fúria de um touro. Eu já sinto o seu membro rijo me espetando as coxas nuas – pois é assim mesmo que o espero: nua em pêlo, somente os cabelos caindo sobre os meus seios, nada mais.
Finalmente livre de suas roupas – exceto a gravata – ele entra em mim. No princípio devagar, depois de uma forma tão intensa que não poucas vezes minha cama veio a abaixo.
Gozamos juntos, eu e ele. Ele afaga meu rosto, me cobre de beijinhos carinhosos, sorri e vai embora.
“Até terça”, diz ele fechando a porta do quarto.
Eu respondo:
“Até, meu caro...”
É, mas eu preciso tomar precaução com isso... Semana passada, ao me despedir, eu  quase digo: 
“Até... Até terça, meu amor!..."

terça-feira

OS GATOS

 Sempre detestei os gatos. Desde pequeno os detestei. O motivo era um só: o barulho infernal que eles faziam em cima do telhado. Diacho, por que não transavam em silêncio? Pra que aquele escarcéu todo, como se quisessem que todo o mundo soubesse o que estavam fazendo?Eu pensava comigo: algum dia, quando eu fizer sexo com uma mulher, se ela vier gritando feito uma gata no cio, eu me levanto, vou embora e nunca mais quero nada com ela! Era assim mesmo que eu pensava. Eu tinha doze anos de idade. O tempo passou. Agora eu já tinha quinze. Mas ainda não tinha mudado de opinião. Então aconteceu. Uma noite, fui pro mato com Sandrinha, irmã de um amigo meu. Eu nunca tinha sequer beijado alguém. Tudo que eu sabia de sexo vinha das aulas de ciência (um quase nada!) e das revistinhas sujas que tomava emprestado da molecada da vizinhança. Quando Sandrinha tirou a roupa, eu comecei a suar frio. Bateu aquele desespero, e eu pensei em fugir dali pra bem longe. Mas aí ponderei: e se a diaba resolver contar pras colegas? Com certeza vão dizer que eu sou um frouxo... Por causa disso, tive de aguentar. Tirei a camisa, a calça e me deitei sobre a minha parceira. Comecei beijando sua boca, e ela parece que gostou, pois me abraçou forte e começou a gemer e supirar... Com certa dificuldade, penetrei Sandrinha como tinha visto nas revistas. Ou como tinha visto a bicharada fazendo no quintal... A danada começou a gemer mais forte... e de repente começou a gritar que nem uma gata! Eu não quis nem saber. Me levantei, vesti minhas roupas e fui embora sem nem ao menos olhar pra trás. Sandrinha ficou sozinha no escuro, decerto sem entender patavinas da minha atitude. Meses depois, em compensação, transei pra valer. Não com Sandrinha, claro. Com outra. Foi um sexo silencioso, sem pressa, do jeito que eu sempre sonhara... Lembro direitinho daquela transa, mesmo agora que já não sou mais nenhum jovenzinho... Ops! Vou encerrar este continho. Sei que não conseguirei escrever nem mais uma linha esta noite. São duas da manhã – e começo a ouvir  passos leves no telhado... São eles, os gatos. Daqui a pouco a esculhambação começa! Um verdadeiro inferno!!!

sexta-feira

AMOR, ESTRANHO AMOR

Mordeu  os pezinhos dela. Eram quase perfeitos... Só faltava o chulé!

AMOR SAFADO

Beijou-a na boca, e ela lambeu-lhe o ânus.

QUEIMA-ROUPA

Disparou três vezes:
- Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo!

RIO NOTURNO


Sobe no parapeito da ponte, disposto a pular nas águas turvas do rio.
– Ei, você aí!
Do susto, Tonho quase perde o equilíbrio e cai de vez.
– O que tá fazendo, companheiro?
O intruso era um ruivinho de óculos, livro debaixo do braço.
– Vai pular mesmo?
– Por quê? Você vai me impedir?
– De jeito nenhum! Quero é pular com você...
– O quê?
– Faz tempo que eu queria pular, sabe?
– Não já pulou por quê?